Pesquisar este blog

8 de jul de 2017

Etat Libret D'Orange You Or Someone Like You - Fragrance Review


Português (click for english version):

Para meu espírito analítico é sempre um desafio tentar entender um perfume quando não se conhece adequadamente seu background;corre-se o risco de não ser capaz de captar e entender as referências que o aroma deseja transportar. Entretanto, um perfume redondo é que nem uma obra de arte de fato, capaz de ser apreciado e entendido sem que se conheça as referências.

Sem conhecer Los Angeles ou o livro escrito por Chandlerr Burr e que inspira a composição You Or Someone Like You faz sentido para mim dentro do contexto do que é criado. A marca divulga que esta é uma composição que não é estranha ou desconcertante, algo pela qual a ELdO ficou famosa. E que estamos diante de uma composição contemporânea, construída com materiais atemporais. É um perfume que reflete a protagonista Anne mas que poderia ser usado por milhares de outras mulheres. E diria eu, homens também, já que seu aroma me parece fácil de transpor as barreiras da divisão entre masculino e feminino.

Sem conhecer as notas, eu diria que You Or Someone Like You é um perfume de contrastes, algo que me faz pensar em uma primeira impressão, algo mais agressivo e mais desafiador ao estilo da marca. Seria provavelmente o aspecto intimidador de uma cidade urbana a primeira vista. Outro contraste que eu penso quando o sinto é entre o que pode ser encarado como artificial versus natural. O aroma parece mirar em algo que remete a uma paisagem verde e natural, mas ao mesmo tempo há algo em suas primeiras nuances que apontam para uma natureza concebida e planejada pelo homem no meio de uma selva de pedra.

You or Someone Like you abre com um aroma refrescante e brilhante, uma tonalidade mentolada intensa e ensolarada envolta no que me parecem acetatos simulando o aroma de vegetação ao mesmo tempo que contribuíam com uma nuance levemente plástica e envernizada. Conforme a composição caminha, toques florais distintos se misturam a um corpo floral levemente verde, brilhante e aconchegante, algo que remete de fato a rosas que Anne planta em seu jardim ao mesmo tempo que poderiam ser quaisquer outras flores. É interessante como o aspecto mentolado acompanha e se integra sem problemas ao corpo floral luminoso. Este conduz para um base aconchegante, algo que parece me dizer que nossa protagonista pode ter se sentido a princípio intimidada pela cidade mas que agora encontrou paz e seu lugar dentro dela. É um aroma de cremoso de musks com leves toques de resinas e madeiras e que completa bem a sensação contemporânea e mais universal que o conceito se propõe, um conceito que de fato não precisa da divulgação dos materiais ou até mesmo do entendimento completo de sua história para ser apreciado.

English:
For my analytical spirit it is always a challenge trying to understand a perfume when its background is not well known, there is a risk of not being able to grasp and understand the references that the aroma wishes to carry. However, a round perfume is like a work of art, capable of being appreciated and understood without the references being known.

Without knowing Los Angeles or the book written by Chandlerr Burr that inspired the composition You Or Someone Like You makes sense to me within the context of what is created. The brand discloses that this is a composition that is not strange or disconcerting, something for which the ELdO became famous.Instead we are appreciating a contemporary composition, built with timeless materials. It is a perfume that reflects the protagonist Anne but that could be used by thousands of other women. And I would say, men too, since its aroma seems easy to me to cross the barriers of the division between masculine and feminine.

Without knowing the notes, I would say You Or Someone Like You is a perfume of contrasts, something that makes me think of a first impression, something more aggressive and more challengine, close to the style of the brand. It would probably be the intimidating aspect of an urban city at first sight. Another contrast I think of when I feel it is between what can be regarded as artificial versus natural. The aroma seems to aim at something that refers to a green and natural landscape, but at the same time there is something in its first nuances that point to a nature conceived and planned by the man in the middle of a stone jungle.


You or Someone Like you opens with a refreshing and brilliant aroma, an intense and sunny minty aura enveloped in what seems to me acetates simulating the scent of vegetation while contributing with a lightly plastic and varnished nuance. As the composition progresses, distinct floral touches mingle with a green, bright and warm floral body, something that actually refers to the roses that Anne plants in her garden at the same time as they could be any other flowers. It is interesting how the mint aspect accompanies and seamlessly integrates with the luminous floral body. This leads to a cozy base, something that seems to tell me that our protagonist may have felt at first intimidated by the city but that now has found peace and its place within it. It is a creamy aroma of musks with slight touches of resins and woods and that completes well the contemporary and more universal sensation that the concept proposes, one that in fact does not need the divulgation of the materials or even the complete understanding of its history to be appreciated.